top of page

Muse

Informations

Muse

Cliente / Client / Client

DOX

client

coordinator

architect

project leader

ARCHITECTS OFFICE

Construída: 5.000m²

complementary teams

credits

responsible partner

ARCHITECTS OFFICE

surface

location

Download

São Paulo | Brasil

year

2021 - 2024

A conversão de usos de edificações existentes comprova a capacidade dos centros urbanos em evoluírem ao longo do tempo, acomodando novas demandas a partir de novas configurações. O ARCHITECTS OFFICE (AO-SP) colocou em prática essa proposição ao transformar um edifício corporativo em residencial, contribuindo para a atualização de uma das áreas mais valorizadas da capital paulista, o Itaim Bibi. O bairro abriga o DOX, situado na Rua Joaquim Floriano e fruto de retrofit de um edifício comercial datado dos anos 1980.

"Realizamos uma investigação do que era necessário preservar ou alterar, analisando o existente para extrair o máximo potencial", afirma Sávio Jobim. Assim, a nova utilização residencial foi concebida a partir da ideia de criar casas sobrepostas por meio da divisão das lajes existentes. Os apartamentos contam com duas suítes, com possibilidade de ampliação para três suítes, e novos terraços. Foram adicionados 50 m2 em cada andar, o equivalente a 5% da área do terreno, com varandas em estrutura metálica pré-fabricada e de grande leveza, alocadas em postos distintos de cada laje. Tais variações trouxeram uma composição estética surpreendente, proporcionando aos moradores experiências distintas umas das outras. O ritmo criado pela geometria das varandas assimétricas, que pendem ora para a direita e ora para a esquerda, alternando-se, e pela vegetalização trazida pelas floreiras externas garantiram identidade às fachadas.

A estrutura perimetral permitiu que os pavimentos ficassem livres para acomodar plantas integradas. "As unidades refletem o conceito de casa no sentido da horizontalidade, amplitude, relação com o meio natural e unicidade", afirma Jobim. O conceito se associa a uma materialidade natural que aquece e enfatiza a qualidade dos apartamentos, em que se destacam pedras e madeira de colorações claras. Esta última se apresenta sobretudo no forro dos terraços e esquadrias, avistada em profusão por quem olha para o edifício ao nível da rua, assim como na estrutura e guarda-corpo dos mesmos, remetendo à técnica japonesa do wafu, que se vale de encaixes de madeira sem o uso de pregos.


Optou-se por manter a circulação vertical entre pavimentos como também a circulação de pedestres no térreo, enfatizada pela fachada ativa que atrai ainda os frequentadores dos pontos comerciais disponíveis. A entrada do edifício pelo hall central contou com uma nova disposição para o acesso de veículos, deslocada para a direita para melhor uso do subsolo e contemplada com um jardim nos fundos.


Ainda no térreo, os moradores dispõem de área de coworking e área gourmet. Esta se integra ao bar que por sua vez se prolonga até a churrasqueira, dispondo de ilha com cooktop e portas de correr com caixilhos que se abrem totalmente, integrando os ambientes sociais interno e externo. As opções de lazer incluem também sauna e piscina, além de academia no mezanino.


A equipe do ARCHITECTS OFFICE realizou ainda os projetos de interiores tanto das áreas como comuns quanto das diferentes tipologias, trabalhando principalmente tonalidades mais neutras, como cinza e branco, e seus diálogos com a madeira. Na cobertura, foi proposto um pergolado em ripado claro e a disposição de peças de mobiliário brasileiro e móveis desenhados pelo próprio escritório, como a cama de casal da suíte master. Paredes internas recebem textura, enquanto os banheiros dispõem de revestimentos em mármore, intensificando a relação com o natural e o mineral.

  • Instagram
  • LinkedIn
  • Pinterest
  • YouTube
bottom of page